O que não comer com aparelhos fixos.

Os aparelhos ortodônticos fixos (brackets) são fabricados para que, juntamente com um agente adesivo, possam ser colados aos dentes no início do tratamento, resistam aos esforços da mastigação durante o tratamento inteiro e possam ser removidos ao final sem que o esmalte dos dentes seja danificado. A resistência da colagem destes acessórios deve ser, portanto, equilibrada para não se soltarem facilmente nem terem uma adesão excessiva, o que poderia resultar em danos ao esmalte na sua remoção.

A importância disto é que muitos alimentos apresentam uma consistência muito dura, e, quando submetidos a uma mastigação mais rigorosa, podem desalojar os brackets de suas posições. Exemplos destes alimentos são caroços de frutas ou azeitonas, pipoca, pão italiano, balas muito duras, e demais alimentos que sejam muito crocantes. Estes devem ser evitados por contribuírem para que os brackets se soltem, o que resulta numa interrupção da movimentação do dente envolvido, além da necessidade de sua reposição, com uma consulta adicional para o reparo. Além deste alimentos, outros objetos, como tampa de canetas, lápis ou qualquer outro objeto que o paciente tenha hábito de mastigar podem soltar o aparelho.

Outros alimentos que devem ser ingeridos com parcimônia são os ricos em açúcar. Desta vez o vilão é o próprio açúcar, que, juntamente com a placa bacteriana da boca, pode resultar na desmineralização do esmalte e a formação de manchas brancas ao redor dos brackets, ou em casos mais agudos, da formação de cáries. Normalmente, se o paciente fizer uma rotina de escovação adequada, com 3 escovações bem feitas e evitar o açúcar entre as refeições, o risco destes problemas é mínimo. Sorvetes e até mesmo gomas de mascar (sem açúcar) podem ser consumidos sem que maiores problemas ocorram, portanto o tratamento ortodôntico não priva ou impede o consumo, apenas é necessário o devido cuidado na escolha da textura do alimento e da manutenção de escovação que seja adequada para manter os dentes limpos.